sábado, março 08, 2008

nº 20


FALHA DE COMUNICAÇÃO

Acho que todos já nós já passamos por uma situação dessas ou parecida, ou quase todos nós: Discordar de alguém e esse alguém argumentar que você “só quer ser o certo”. Não adianta explicar que aquela é uma opinião, é embasada em algo concreto ou em experiências etc. De qualquer forma, o outro afirma e continua a afirmar que “quem somente é o certo é você, você quer ser melhor que todo mundo”, até que você se cale, disfarce e comece outro assunto ou dê sustentação a um ponto de vista alternativo, mais agradável ao outro pra não ficar aquele desconforto ambiente.

Uma situação assim chega perto do ridículo. Não há como opinar, argumentar sem querer ser “o certo”. Quem usa esse tipo de frase em meio às conversas está, digamos, mal intencionado de alguma maneira. Além de também estar entrando em uma aparente contradição, pois, se quero convencer alguém de algo numa conversa, por exemplo, que aquilo que estou falando é o certo e escuto dessa pessoa que não, que aquilo não é o certo, o certo é aquilo que ela quer ou sabe (ou ela não sabe o que é o certo, mas sabe que não é o que estou falando) e eu só quero ser o certo, mas no fundo estou errado por não aceitar o que ela pensa, essa outra pessoa está caindo no mesmo erro do qual acusa. Ela só quer ser a certa também. Não tem como fugir. É estúpido.

Eu só quero ser o certo? Você também.

Poderíamos ser mais espirituosos em relação a isso. Levar em consideração as opiniões, afirmações, informações e pensamentos. Depois... Se realmente aquilo fizer sentido podemos concordar ou discordar, é coisa natural. Não é necessário decair a uma argumentação tão baixa. No mais, o tempo vai ensinando. A opinião de hoje não é a de amanhã, pode até ser, só que melhorada. Também é questão de paciência.

Um comentário:

Mariana disse...

Li e concordo com o que vc diz. Mas... isso é indireta p/ mim?
hihihihihi