quarta-feira, agosto 27, 2008

nº 32

Antes eu pensava que o importante era ser feliz. E só. Hoje já penso que o importante é ser feliz, porém, sem fazer infeliz outras pessoas.

3 comentários:

Sara Albuquerque disse...

Sim, sim. Concordo. Até porque acho que não é possível alcançar uma felicidade por inteiro, se para conseguí-la em pedaços, você precisa passar por cima do outro e fazê-lo infeliz. Costumo dizer que felicidade não é meta, é consequência. Não existe fórmula, o que há são escolhas. Escolhas são excludentes. Se vc escolhe a mão esquerda, quer queira ou não, a direita será rejeitada. Assim, é cada decisão e passo de nossa vida: momentos e sentimentos seguem adiante, outros, por não terem permissão, são atropelados no meio do caminho. Assim, alcançaremos ou não uma felicidade, advinda da decisão tomada. Mas, como já disse, há uma fórmula sim para ser feliz incompleto: fazendo outros infelizes, para se expeimentar uma pitadinha de alegria.

Sara Albuquerque disse...

Ps: Ser incompleto não vale a pena.

Dallas Diego disse...

Vc disse td!!
Nao podemos fazer outras pessoas infelizes, apenas para nos darmos bem!!